A Resistência da Melancolia

Divulgação
Divulgação

‘Iludiste-me, ó Senhor, e iludido fiquei…’ (Jr 20.7)

Jeremias é o profeta da melancolia que resiste às circunstâncias. Ele é o profeta que retrata o perfil da liderança desejada por Deus. Ele é o profeta que vive em constante conflito interno: ser fiel a Deus, sem deixar de ser humano; ser forte, sem deixar de ser sensível; é resistente, sem perder a sensibilidade; ser contundente, sem deixar-se ser cruel; ser amável, sem ser cúmplice; ser perseguido, sem perseguir.

Em minha opinião, todo líder deveria ter neste profeta um retrato e padrão vocacionais. Por causa de seus muitos sofrimentos, perseguições, acusações e, conseqüentemente, suas orações e lágrimas, ele é chamado de ‘o profeta chorão. Ao tempo que temos um profeta altamente melancólico, sentimental e sensível, temos um homem forte, resistente, convicto, fiel, verdadeiro e constante. A meu ver, três palavras resumem o ministério profético de Jeremias:

Protesto. Deus mesmo lhe disse que ele seria ‘contra toda a terra… os reis de Judá… os príncipes… e os sacerdotes’. Ou seja: o ministério dele será marcado por um protesto contínuo contra todos os seguimentos de seu tempo. Seria um protesto de caráter globalizado. Ela protestaria contra o sistema do mundo: ‘toda a terra’; contra a política corrupta: ‘os reis de Judá’; contra os líderes sociais: ‘os príncipes’; e contra os líderes religiosos: ‘sacerdotes’. Sua mensagem, vida e ministério foram um constante protesto contra o status quo de seu tempo.

Proposta. É impressionante a facilidade que se tem para o protesto. A maioria sabe fazer isto muito bem. Porém, na mesma equivalência, há a facilidade para a falta de proposta. E isto me chama à atenção em Jeremias. Ele não foi um profeta no espírito de Jonas – que, além de não ter proposta para apresentar aos seus ouvintes, ainda torceu por sua ruína. Ele entregava a mensagem de juízo divino, mas propunha o arrependimento ao povo e por eles sempre orava; a ponto do próprio Deus lhe proibir (Jr 4.3,4; 11.14; 14.11). Este foi o grande erro da Reforma Protestante: empenharam-se muito no protesto e não elaboraram muito bem uma nova proposta.

Propósito. Em Jeremias eu enxergo um homem com alvo, destino, certezas de existência e vocação. Jeremias é um homem que sabia para onde ia. Ele sabia que sua vida tinha um propósito eterno desde o ventre de sua mãe (Jr. 1.5). Mesmo em meio as suas melancolias e queixumes com Deus estas certezas irrompiam em seu ser. Ele sabia quem era; para quem era; por que era. Ele sabia de onde veio; de quem veio; para que veio e para onde ia. Enfim, Jeremias se sabia!

Para Jesus, cada homem na terra precisa apenas se saber em Deus e nada mais!

Por , Pastor Adriano Moreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*