Histórico

Como se deu o movimento, quem foi os fundadores, quais foram às razões que deram origem…

Pr. Cezosto Alvarenga Fontes
Pr. Cezosto Alvarenga Fontes

Num cenário de muitas mudanças provenientes de algumas concepções geradas pelos últimos acontecimentos dentro do movimento de restauração no Brasil, em 1975 , na Cidade de Magé no Rio de Janeiro surge oriundo do movimento Batista, o Pastor Cezosto Alvarenga Fontes com uma visão diferente, seu objetivo, a princípio, se relacionava ao fato de que as Igrejas precisavam se afastar do contexto atual, e ficar no anonimato por um período a fim de que todo comentário a respeito dos últimos acontecimentos recentes fossem trabalhados pelo mover do Espírito Santo, proporcionando aos remanescentes o reavivamento ideal.

A princípio, as igrejas lideradas pelo Pastor Cezosto, concentraram-se num regime central, onde as Igrejas, embora que soberanas, tivessem suas administrações supervisionadas por seu fundador, tornando com isso, uma soberania relativa. Logo, o movimento passou a chamar-se: Convenção Nacional das Igrejas em Obras de Restauração. Com a morte de seu fundador em Dezembro de 2005 aos 84 anos, muitas Igrejas se dispersaram, deixando toda estrutura comprometida.

     No final do ano de 2006, o Pastor Elielberth Falcão dos Santos, pastor da Igreja em Piabetá no Rio de Janeiro foi convidado pela diretoria interina da Convenção para presidi-la, fato que culminou numa significativa transformação. Com a chegada do Pastor Elielberth Falcão, outros Pastores e Igrejas aderiram à nova visão. Pastores como: Luiz Fernando Máximo Silvério, Wellington Antunes, Niltom Gomes Borges Gonçalves, Adriano Moreira, Francisco Carlos Nascimento Rosa, Carlos Alberto Lopes da Silva e outros, deram uma nova característica ao movimento tornando-se necessária uma reformulação em toda proposta.

Pr. Elielberth Falcão
Pr. Elielberth Falcão

No início de 2007, a Convenção Nacional já contava com relevantes representantes, novos líderes e teólogos já participavam ativamente do movimento, foi então que o Pastor Elielberth Falcão dos Santos foi aclamado Presidente Natural da Instituição, sua primeira investida, foi transformar a Convenção Nacional numa instituição um pouco mais participativa, com isso, o movimento passou a chamar-se: Associação de pastores, Obreiros e Igrejas em Obra de Restauração – APOIORT. Com a nova proposta, igrejas no Sul do País, bem como boa parte da região norte, começaram a pedir filiação e ingressar as fileiras do novo projeto. Investimentos importantes foram feitos na área teológica, novos pastores foram ordenados e novas igrejas foram organizadas tendo a APOIORT núcleos importantes concentrados na região Norte e Sul do Pais, sendo o Estado do Rio de Janeiro e o Espírito Santo os pontos mais representados pela instituição.

Na área secular, patrocínios e envio de associados para grandes faculdades de direitos, pedagogia e administração também foi um grande marco da segunda gestão, resultando na criação de um forte departamento de literaturas com a criação da conceituada revista de estudo bíblico “Fundamento Cristão”, distribuída para diversas denominação no país. No mundo virtual, a APOIORT recebeu o título do site mais visitado em termos de Restauração no Brasil, internautas de quase todos os segmentos na Obra são fiéis visitantes dos noticiários envolvendo a APOIORT. O trabalho foi tão promissor, que o Dicionário do Movimento Pentecostal lançado pela CPAD no ano de 2007 fez menção significativa da APOIORT no sucinto do movimento de Restauração no comentário do Pastor Isael de Araújo.

Em 2012, delegados das Igrejas filiadas a APOIORT reelegeram o Pastor Elielberth Falcão com 90% dos votos. Seu objetivo principal continuou sendo o princípio do texto de Atos 15.28: “Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias…” e preservar a soberania absoluta das igrejas locais bem como aproximar-se de outros segmentos na Obra de Restauração a fim de estimular uma Federação envolvendo os principais movimentos de Restauração no Brasil.

pr-adriano-moreira
Pr. Adriano Moreira

Em 2015, delegados das Igrejas Filiadas a APOIORT elegeram o Pastor Adriano da Silva Moreira com 70% dos votos.

Palavras do atual presidente “Aprendo que devo ser grato. Esta é uma atitude oriunda de uma consciência alcançada pela graça e que vive consciente deste alcance diário como dádiva divina. Nenhuma pessoa, uma vez alcançada por esta graça, consegue viver de maneira ingrata. Portanto, gratidão é a característica irrefutável de quem foi alcançado pela graça divina e tem consciência disso.” Leia o texto na integra.