Inclusão do nome do pastor Magno Guanaes Simões na História da Obra

PASTOR MAGNO GUANAES SIMÕES E A OBRA DE RESTAURAÇÃO
CARTA AOS INTERNAUTAS
Recebido 156 e-mails perguntando-me sobre o que acho da inclusão do nome do pastor Magno Guanaes Simões na História das Igrejas em Obra de Restauração no Brasil.

Fotomontagem/ Daniel Alves
Fotomontagem/ Daniel Alves

Estarei expondo meu ponto de vista sobre o assunto, apenas isto. Não sou porta voz de nenhum outro segmento fora da Apoiort. Represento apenas a Instituição da qual sou presidente (APOIORT). Segue.

Caros amigos internautas:
Para mim, o Pastor Mágno foi uma centelha que saiu de um fogo que estava aceso, nada mais que isso. Evidentemente que o Pastor Mágno contribuiu para o esclarecimento dos propósitos do movimento no Brasil, principalmente no calor de um sistema político, confuso e revolucionador na década de 60, onde algumas outras denominações também estavam no seu início, como: “O Brasil para Cristo”, com o Missionário Manoel de Mello, a Igreja “Deus é Amor” com o Missionário Davi Miranda e outras. As Igrejas na Obra de Restauração tiveram  destaques mais significativo e acentuados, justamente pela qualidade teológica e espiritual não só do pastor Mágno, como de outros nomes importantes, eram pastores de origem Batistas, de uma raiz firme e bem preparada.

O pastor Mágno destacou-se como um líder que influenciou muitos, tanto internamente, como externamente. Igrejas e muitos pastores aderiram neste tempo à mensagem do evangelho, bem como as práticas das doutrinas Bíblicas apostólicas e desenvolvia uma comunhão perfeita, verdadeiramente o estado primitivo da Igreja estava sendo restabelecido.

No transcurso deste crescimento, alguns entendiam que a mensagem que a Obra anunciava estava literalmente ligada ao pastor Mágno e seu ministério, o que não era verdade. Tudo que foi dito pelo Pastor Mágno estavam registrado nas Escrituras Sagradas, foram pronunciadas por Jesus Cristo e os apóstolos, não era uma novidade do momento e nem de uma denominação específica, pois no princípio, a Obra fora erguida não como uma denominação, porém, como um caminho que estaria conduzindo a Igreja para seu estado primitivo, a Igreja estaria sendo restaurada em toda sua Glória.

A mensagem e as doutrinas bíblicas da Obra de Restauração, não fora uma mensagem de origem “magniana” e não estava historicamente ligada a Bonsucesso. Cristo é o fundador da Igreja, Jerusalém é local de origem onde nossa proposta tem seus termos basilares. O Pastor Mágno, sem dúvidas, foi um iluminado, que recebeu e entendeu as revelações e alcançou o grau dado por Deus para o estabelecimento desta Obra no Brasil, que hoje, tardiamente, tem chegado ao exterior através de nossos amigos de outros segmentos em Obra de Restauração.

Para finalizar meu comentário, devo dizer o seguinte: A obra é de Deus! É bíblica, foi Cristo quem a estabeleceu, Ele (Cristo), está de pé, é o mentor da Igreja, a bíblia é nossa bússola, nossos pastores são apenas servos, instrumentos, apenas isso, nada mais. É preciso colocar de volta as bases de nossa história novamente nas mãos de Deus, só assim, chegaremos no lugar  em que Deus quer que estejamos. A Obra é de Deus, não é propriedade de nenhum pastor.
Paz.

Por: Pastor Eliélberth Falcão dos Santos

5 comentários em “Inclusão do nome do pastor Magno Guanaes Simões na História da Obra

  • setembro 17, 2009 a 4:26 pm
    Permalink

    Pr. Eliélberth Falcão, concordo plenamente com o comentário do pastor e visão, e Creio piamente esta Obra é de Deus, não de homem ela é dirigida pelo Espírito Santo, veremos a Obra crescer e o Nome do Senhor Jesus sendo glorificado quando de fato reconhecermos que de fato A Obra é de Deus…

    Responder
  • outubro 8, 2009 a 9:21 am
    Permalink

    Gostei do comentário…..
    Pr. Kleber JG (membro da OPORB E AGIORB)

    Responder
  • fevereiro 14, 2012 a 8:44 am
    Permalink

    ola amigo so que tem uma diferença o nosso Deus usa o vaso pra nos orientar isso e muito bom ter sua vida orientada por Deus ajudado você não errar

    Responder
  • abril 9, 2012 a 8:10 pm
    Permalink

    pr. Carlos Alberto,disse:
    9 de abril 2012 ás 20:50
    pr. Elielberth, estou plenamente de acordo com o seu modo de ver, a trajetória da Obra de Deus. Não se importe com os que não tem este visão, porque na realidade esta Obra teve o seu início, em Atos dos Apostolos 03:19. Alí começou o processo DA RESTAURAÇÃO.
    que envolveu milhares de homens e mulheres, num movimento
    glorioso, depois veio o silencio, mas o ESPÍRITO SANTO,
    alguns dias depois envolveu, grandes homens como Lutério,
    e outros reformadores, que reiniciaram este movimento,
    mas sem a visão dos Apostolos: Mas quero dizer que aquele
    que começou esta Obra na cruz do calvário, não nos deixou
    ORFÃO, saiba, amado, que aquele processo não terminou.
    AVANTE PASTOR ELIELBERTH, procure ser zeloso, que o Espírito Santo sempre estará com o amado. Parabens pela sua reeleição ao cargo de PRESIDENTE DA APOIORT.

    Responder
  • junho 6, 2012 a 5:18 pm
    Permalink

    A Paz do Senhor Jesus, prezado Pr. Elielberth, meu nome é William Thompson, sou Pastor Batista e neto do saudoso Pr Jorge Thompson, um dos fundadores da Obra de Restauração e Titular da Igreja da Obra de Restauração em Paraíso-SG. Meus pais foram membros da Igreja no Jacarezinho, à época pastoreada pelo Pr Antonio Calheiros e cresci vendo a casa do meu avô sempre visitada não só pelo Pr Magno, mas também os pastores Saião, Eumir Guimarães Rosa, entre outros. Acompanhei de perto toda a problemática que começou em Bonsucesso. Realmente o Pastor Magno Guanaes Simões foi um centelha usada para criar um grande fogo que brilha até hoje, mas toda honra e toda glória têm que dadas ao nosso Deus. Lembrar das raízes é um motivo para olhar o futuro, mas o homem é só e tão somente uma ferramenta e se tentar passar disso corre grande risco de gerar escândalo!
    Permaneça firme, não abra mãos dos seus princípios e conceitos sendo sempre guiado pelo Espírito Santo de Deus!
    Graça e Paz

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*