Presidente

ASSOCIAÇÃO DE PASTORES, OBREIROS E IGREJAS EM OBRA DE RESTAURAÇÃO

Presidente da  APOIORT:

Pastor Adriano Moreira –  Rio de Janeiro

Palavra do Presidente.

“GRATIDÃO e RESPONSABILIDADE”
“Graças a Deus, pois pelo seu dom inefável” (2 Co 9.15)

adriano moreira
Pr. Adriano Moreira

Tenho muitas razões para agradecer. Ante aos desafios cotidianos da vida e ministério, ainda tenho razões para agradecer ao meu Deus pela minha vida, pela minha família, pelas minhas ovelhas, pelo meu ministério, pelos meus amigos e companheiros. Em especial pelo privilégio de servi-lo na presidência de uma instituição séria e promissora: APOIORT. Agradeço pela confiança em mim depositada pelos 70% dos votos recebidos. Diante de tão grande responsabilidade, careço do apoio, do auxílio, da participação e da oração de cada pastor da ordem, de cada associado, de cada líder nacional e de cada ovelha do “meu” rebanho.

Mesmo com tão grande responsabilidade, não posso deixar de agradecer. Pois um homem de alma ingrata é o pior ser que possa existir. É isto que aprendo com Jesus e com Paulo no texto supracitado.

Primeiro, aprendo que devo ser grato. Esta é uma atitude oriunda de uma consciência alcançada pela graça e que vive consciente deste alcance diário como dádiva divina. Nenhuma pessoa, uma vez alcançada por esta graça, consegue viver de maneira ingrata. Portanto, gratidão é a característica irrefutável de quem foi alcançado pela graça divina e tem consciência disso.

Segundo, aprendo que o dom é de Deus. Por isso a Ele devo ser grato. Graça pertence a Deus. E, toda a manifestação de graça existente no mundo e na vida não passa de um reflexo e desdobramento da maravilhosa graça que vem de Deus. Daí se diz “Graças a Deus pelo seu dom”. Isto não significa que deixaremos de ser gratos aos outros e ao próximo, mas que, antes de sermos gratos aos homens, seremos gratos a Deus. Pois “toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vêm do alto”. É assim que um líder é chamado!

Terceiro, aprendo que o dom é inefável. Esta palavra é a mesma usada para descrever o que Paulo viu quando de sua experiência de ida ao terceiro céu. Ou seja, é algo indescritível, indecifrável, inenarrável, incontável, inescrutável e insondável. Graça não se explica, se experimenta. Graça não se questiona, se agradece. Graça não se nega, se compartilha. Graça não se rejeita, se recebe. Graça não vem de nós, é dom de Deus.

Faço deste dia um dia de ações de graças ao Senhor de toda a Graça, pois “Este é o dia que o Senhor: regozijemo-nos, e alegremo-nos nele”. Fazendo assim, permitirei que minha alma viva protegida do espírito de ingratidão existente na vida da maioria das pessoas que nos rodeiam. Portanto, que seu espírito seja de eterna gratidão e reconhecimento a Graça de Deus.