UMA UNIDADE ABERTA AO DIÁLOGO!

A APOIORT INICIOU-SE EM 1975, PRIMEIRAMENTE COM O NOME DE CONVENÇÃO NACIONAL DAS IGREJAS DO SENHOR EM OBRA DE RESTAURAÇÃO. EM 2006, O PASTOR JOSÉ PAULO PEREIRA, ATUAL PRESIDENTE, FICOU IMPOSSIBILITADO DE EXERCER A FUNÇÃO PRESIDENCIAL, FATO QUE O LEVOU A CONVIDAR O PASTOR ELIÉLBERTH FALCÃO DOS SANTOS PARA PRESIDI-LA.

EM MEIO A MUITOS DEBATES RELACIONADOS A VISÃO ATUAL DA ORGANIZAÇÃO, O PASTOR ELIÉLBERTH ASSUMIU A CONVENÇÃO INTERINAMENTE ATÉ QUE FOSSE CONVOCADA UMA ASSEMBLÉIA GERAL PARA ENTÃO EMPOSSAR DE FATO A DIRETORIA QUE ESTARIA ADMINISTRANDO A CONVENÇÃO.

ANTES DE CONVOCAR OS REPRESENTANTES PARA A ASSEMBLÉIA, O PASTOR ELIÉLBERTH FALCÃO FEZ UMA MINUCIOSA ANÁLISE DA PROPOSTA DA ATUAL CONVENÇÃO E CONCLUIU QUE O MODELO ADMINISTRATIVO NO ESTATUTO NO ANO DE 1975 ESTAVA ARCAICO, NECESSITAVA DE ALGUMAS ALTERAÇÕES, PARA QUE SE PUDESSE LEVAR A CONVENÇÃO A UM CRESCIMENTO MAIS ACENTUADO.

Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal

DESTA FORMA, O PASTOR ELIÉLBERTH CONCLUIU QUE ERA PRECISO DESCENTRALIZAR A VISÃO ADMINISTRATIVA PARA QUE AS IGREJAS FILIADAS PUDESSEM RESGATAR SUA SOBERANIA E OS PASTORES PUDESSEM EXECUTAR A TAREFA PRESIDENCIAL COM MAIS LIBERDADE, LEVANDO EM CONSIDERAÇÃO QUE, A IGREJA LOCAL É PESSOA JURÍDICA PRIVADA E QUE NÃO PODERIA SER REGIDA COMO CONGREGAÇÃO.

COM ESTAS MUDANÇAS INICIAIS, FEZ-SE NECESSÁRIO ALTERAR OUTROS PONTOS PARA QUE SE PUDESSE ADAPTAR A NOVA PROPOSTA AO NOVO RUMO QUE A CONVENÇÃO ESTARIA TRILHANDO NAQUELE INSTANTE. FOI ENTÃO QUE O PASTOR ELIÉLBERTH FEZ UM RESUMO DO QUE ESTARIA SENDO MUDADO, PARA QUE TODOS PUDESSEM CHEGAR A UM ENTENDIMENTO DA RAZÃO PELA QUAL A ORGANIZAÇÃO ESTARIA TOMANDO UM NOVO RUMO. DENTRE AS MUDANÇAS QUE OCORRERAM, SEGUEM AS PRINCIPAIS:

<< Pastor Elielberth Falcão – Termo de compromisso. Mandato Terminará em 2011. Presidente terá direito a uma eleição com direito a uma reeleição, não podendo concorrer após este período.

1 – A CONVENÇÃO NACIONAL DAS IGREJAS DO SENHOR EM OBRA DE RESTAURAÇÃO PASSARIA A SE CHAMAR: “ASSOCIAÇÃO DE PASTORES, OBREIROS E IGREJAS EM OBRA DE RESTAURAÇÃO (APOIORT)”.

2 – O PRESIDENTE DA APOIORT EXERCERÁ APENAS 2 MANDATOS, OU SEJA, UMA ELEIÇÃO E REELEIÇÃO. O MANDATO SERÁ DE 3 ANOS.

3 – O PRESIDENTE EM EXERCÍCIO NÃO PODERÁ ASSUMIR NENHUMA IGREJA ASSOCIADA COMO PRESIDENTE ENQUANTO ESTIVER NA FUNÇÃO NA PRESIDÊNCIA DA APOIORT. PODENDO APENAS PRESIDIR A IGREJA QUE ELE FOR MEMBRO.

4 – A APOIORT NÃO TERÁ PODER LEGISLATIVO SOBRE AS IGREJAS ASSOCIADAS.

5 – SERÁ FORMADA UMA COMISSÃO DE ÉTICA COM 5 PASTORES MEMBROS DA ORDEM PARA AVALIAR AS QUESTÕES ADMINISTRATIVAS DA APOIORT. ESTA COMISSÃO TERÁ PODER ATÉ MESMO PARA SOLICITAR A SAÍDA DO PRESIDENTE SE HOUVER QUEBRA DE COMPROMISSO ÉTICO E ADMINISTRATIVO COM A APOIORT.

6 – FOI TAMBÉM FORMADA A ORDEM DE PASTORES, QUE TERIA UMA DIRETORIA DISTINTA. O OBJETIVO,ERA FAZER COM QUE HOUVESSE UM EQUILÍBRIO ENTRE AS IGREJAS E OS PASTORES E CONSEQÜENTEMENTE QUE SE PUDESSE ABRIR DISCUSSÕES, INCENTIVANDO A LIBERDADE DE PARTICIPAÇÃO.

Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal

Pastor Eliélberth Falcão (esquerda), ao lado do Pastor José Paulo Pereira Unidos pela nova visão na Apoiort. Na época, A Apoiort deixa de ser convenção centralista para se tornar em Associação participativa.

DEPOIS DE ANALISADA ESTAS MUDANÇAS, O PASTOR ELIELBÉRTH FALCÃO FEZ A CONVOCAÇÃO DA ASSEMBLÉIA GERAL NO DIA DE MARÇO DE 2007, NO CENTRO INTEGRADO DE EDUCAÇÃO PÚBLICA (CIEP) LOCALIZADO EM PIABETÁ, MAGÉ, RIO DE JANEIRO E APROVOU EM ASSEMBLÉIA GERAL AS NOVAS MUDANÇAS.

APESAR DE TER SOFRIDO UMA MUDANÇA RADICAL, LOGO AS IGREJAS E PASTORES FORAM SIMPÁTICOS A ESTA RENOVAÇÃO E COMEÇARAM A SE INTEGRAR EM MASSA A ASSOCIAÇÃO DE PASTORES, OBREIROS E IGREJAS NA OBRA DA RESTAURAÇÃO.

COM A ELEIÇÃO DO PASTOR LUIZ FERNANDO MÁXIMO SILVÉRIO, COMO PRESIDENTE DA ORDEM DE PASTORES, LOGO NOTOU-SE A DIFERENÇA DE TODOS, O QUE PROMOVEU UM AMBIENTE DE LIBERDADE E DEMOCRACIA.

APESAR DE O PRESIDENTE DA APOIORT EXERCER A AUTORIDADE MAIOR ENTRA A ORGANIZAÇÃO, A ORDEM DE PASTORES RECEBE O DIREITO REAL DE DISCUTIR E AVALIAR TODOS OS ASSUNTOS LEVADOS A UMA APROVAÇÃO PELO EXECUTIVO, QUE NA ÉPOCA ERA O PASTOR ELIÉLBERTH FALCÃO. A FRASE: “UMA UNIDADE ABERTA AO DIÁLOGO”, FOI LOGO SENDO PRONUNCIADA PELOS ASSOCIADOS.

POR: ANA LAURA G. L. DOS SANTOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*